segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

Villa Rotonda - Andrea Palladio - Vicenza - Itália

A Villa Capra, também conhecida como Villa Rotonda, é uma das mais belas e famosas villas do arquiteto italiano Andrea Palladio, sendo também um dos mais celebrados edifícios da história da arquitetura da época moderna.Localiza-se perto da cidade de Vicenza, na Itália.O nome Capra deriva do apelido dos dois irmãos que completaram a construção, a partir de 1591.

O projeto do edifício ilustra perfeitamente a significação do classicismo.É definida por um bloco quadrado, encimado por uma cúpula e apresentando quatro fachadas idênticas, sendo os quatro lados do edifício também idênticos, agrupados em torno de um átrio que lembra o panteão romano.A estrutura do prédio é extremamente lógica, obedecendo a uma racionalidade geométrica e matemática.A cobertura ajuda a segurar as paredes, sustetando a cúpula e os pórticos auxiliam também os arcobotantes nas paredes exteriores.

A casa projetada por Palladio para o cônego e Conde Paolo Almerico é um dos protótipos arquitetônicos mais estudados e imitados ao longo dos anos.O local escolhido para a construção foi o alto de uma pequena colina, logo após a saída dos muros de Vicenza.Isolada no cimo da colina, a “Villa Templo”, ficava privada da área usada ao redor para o cultivo agrícola.

O início da construção se deu em 1566, consistindo num edifício quadrado, completamente simétrico e inserido num círculo perfeito.Apesar de estar inserida num círculo, a planta do edifício não é circular, e sim representa a intersecção de um quadrado com uma cruz grega.Todas as quatro fachadas eram dotadas de um corpo avançado com uma galeria que se podia alcançar subindo uma escadaria e cada uma das quatro entradas principais conduzia, atravessando um vestíbulo, à sala central cororada pela cúpula.Esta sala e os demais cômodos tinham proporções calculadas com precisão matemática, com base nas regras de arquitetura desenvolvidas por Palladio, elaboradas no seu Quatrro libri.Na sala central, o arquiteto imprime um impulso centrífugo, alargando-a para o exterior, nos quatro pórticos jônicos e na escadaria, resultando assim numa arquitetura aberta, com vista e acesso pelos quatro lados, observando o campo e a cidade de Vicenza.

Para permitir a casa divisão uma exposição solar análoga, a planta foi girada em 45 graus em relação aos pontos cardeais.Todas as quatro galerias apresentavam um pórtico com frontão ornado por estátuas de divindades da antiguidade clássica.Esse frontõs eram suportados por seis colunas jônicas cada um e cada galeria era flanqueada pr uma única janela de cada lado.

Com o uso da cúpula, aplicada pela primeira vez a um edifício residencial, Palladio se depara com o problema da planta central, usada até aquela momento na arquitetura religiosa.Mesmo já tendo outros projetos anteriores de residências com planta central, a Villa Capra permanece como peça única na arquitetura mundial, reconhecida como modelo ideal.

Andrea Palladio faleceu em 1580, antes da conclusão da obra, sendo sucedido na supervisão dos trabalhos pelo também arquiteto de Vicenza, Vicenzo Scamozzi.A intenção inicial de Palladio era cobrir a sala central com uma abóboda semi-esférica, porém Scamozzi projetou uma mais baixa com um óculo, que devia ficar a céu aberto, inspirado no Panteão de Roma e também fez alterações nas escadarias, sendo que estas também foram alteradas no século XVIII por Ottávio Berlotti Scamozzi.

Em 1591, o filho de Almerico, Virgínio Bartolomeo, vende a villa aos irmão Odorico e Mário Capra.Os Capra então, levaram adiante a conclusão da obra, com a decoração interior dos afrescos, sendo em seguida acrescentado também ao complexo , a capela, construída por Girolamo Albanese, entre 1645 e 1663.

O interior é ricamente ornamentado com as estátuas resultantes do trabalho dos escultores Lorenzo Rubini e Giovanni Battista Albanesi; as decorações plásticas e o teto são obra de Agostino Rubini, Ottavio Ridolfi, Ruggero Bascapé, Domenico Fontana e Alessandro Vittoria; as pinturas dos afrescos são de Anselmo Canera, Bernardino India, Alessandro Maganza e do francês Ludovico Dorigny.

Tanto no aspecto externo da arquitetura de Palladio, pensada para um homem religioso, como no aparato decorativo do interior, foram inserido elementos formais, destinados a sugerir um sentido de sacralidade.A abundância de afrescos cria uma atmosfera que lembra mais uma catedral que uma residência.Na visão de Goethe, que visitou a villa várias vezes, Palladio havia criado um templo grego adaptado para habitação.

Dos pórticos é possível apreciar a vista do campo circundante.Apesar de a Villa Capra parecer totalmente simétrica, existem linhas desviadas, projetadas para que cada fachada fosse um complemento do ambiente e da topografia circundante, por consequência, existem variações nas fachadas, na extensão dos degraus e nas paredes de controle.

Desde 2006 a Villa é propriedade do arquiteto Mário Valmarana, especialista nas obra de Palladio e antigo professor da Universidade da Virgína.Sua ambição é preservar o edifício para que este possa ser apreciado pelas próximas gerações.A Vila Rotonda é considerada pela Unesco como Patrimônio Mundial desde dezembro de 1994.

O projeto de Palladio foi usado como inspiração para numerosos edifícios ao redor do mundo, como a Villa Pisani, em Vicenza – arquiteto Vicenzo Scamozzi, Chiswick House, em Londres – arquitetos Lord Burlington e William Kent, Mereworth Castle, na Inglaterra – arquiteto Colen Westfmorland e Monticello, em Charlottesvile, Estados Unidos – arquiteto Thomas Jefferson.

Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Villa_Capra

http://www.villalarotonda.it/en/homepage.htm


Fachada


Acesso pela parte dos fundos


Vista I


Vista II


Vista III


Vista ao longe I


Vista ao longe II


Vista Aérea


Detalhe do pórtico da fachada


Detalhe da Cúpula


Detalhe do Interior


Detalhe do Interior


Planta Baixa


Corte esquemático - Desenho de Andrea Palladio

2 comentários:

  1. Interessante, me ajudou bastante, tenho que fazer uma pesquisa sobre arquitetura renascista!!

    ResponderExcluir